Quem não gostaria de um conselho?

Em nosso dia a dia, quantas vezes nos deparamos com situações nas quais é difícil optar por este, aquele — ou aquele(s)… — caminho(s) a tomar? Como gostaríamos ter alguém a nos indicar qual deles tomar, seja para chegar ao fim almejado ou sair de uma situação complicada…

Esse “alguém” existe, caro leitor, e nos aconselhará com o desvelo, o afeto e o carinho de mãe.

Essa Mãe foi escolhida pelo próprio Deus para ensinar e guiar os passos de Jesus Menino e se dispõe a fazer o mesmo conosco …ainda que não sejamos meninos. Trata-se da Mãe do Bom Conselho, venerada a séculos na pequena e pitoresca cidade de Genazzano, bem pertinho de Roma.

Continue reading

Páscoa nos Claríssimos Montes

Nossa Senhora dos Claríssimos Montes: esta é a invocação da igreja dos Arautos do Evangelho em… Montes Claros. E nela realizou-se pela primeira vez o Tríduo Pascal. Foi oficiante o sacerdote Arauto, Pe. César Diez, EP e concelebraram os Pes Wagner Morato, EP e Eduardo Zacarias, EP.

Na Quinta-feira Santa houve a Missa da Vigília da Paixão na qual pairavam ainda pelo ar as alegrias da instituição da Eucaristia na Última Ceia; na Sexta-feira da Paixão o solene ofício desse dia relembra a Morte de Nosso Senhor e seu sepultamento. Continue reading

Verdadeira amizade

Os orientais tem um modo poético de expressar verdades. Ao que parece, quanto mais sublime a verdade, mais poéticos se tornam. Veja, por exemplo, esse ditado:

“Sede como o sândalo que perfuma o machado que o fere”.

Ouvi um amigo de origem oriental expressar-se assim ao ler o artigo do Mons. João Clá cujo texto vem a seguir:

Continue reading

Como rezar bem o Rosário

“Abri, Senhor, os meus lábios para que louve o vosso santo nome…”

Essas são as primeiras palavras da bela oração que se reza antes do Ofício Divino e do Ofício de Nossa Senhora. Ela continua:

“… purificai também o meu coração de todos os vãos, perversos ou inúteis pensamentos; iluminai-me o entendimento, inflamai-me a vontade, para que digna, atenta e devotamente recite este Ofício e mereça ser atendido perante a vossa divina majestade”.

Continue reading

O canto do cisne

Os que conhecem a mensagem que Nossa Senhora comunicou em Fátima certamente lembrarão as palavras de Nossa Senhora logo após descrever as catástrofes que ocorreriam caso a humanidade não se emendasse, atendendo as advertências d’Ela. São palavras de esperança: “Por fim o meu Imaculado Coração triunfará”. Notemos bem: Nossa Senhora não disse “vencerá”, mas sim “triunfará”. Triunfo é uma vitoria absoluta, esplendorosa, total.

As considerações do Mons. João Clá Dias, Fundador dos Arautos do Evangelho transcritas a seguir abordam essa verdade consoladora, especialmente para os dias que vivemos.


Continue reading

A face paterna dos fundadores

Franciscanos, beneditinos, dominicanos: por que tantas ordens religiosas têm o nome do fundador em seu próprio nome? A Igreja sempre ensinou que o fundador de uma família religiosa é o modelo posto por Deus para seus discípulos. As considerações a seguir, de autoria do Diácono Thiago de Oliveira Geraldo, arauto do Evangelho, mostram esse aspecto de paternidade dos fundadores. Podem ser muito úteis para compreendermos esse aspecto que deriva da própria paternidade de Deus em relação a nós seus filhos.


Continue reading

Verdade e “verdades”

Se plantarmos um vegetal qualquer — digamos um grão de feijão — e o colocarmos num lugar longe da luz solar, todos sabemos que, ao nascer o pezinho de feijão, este vai “procurar” a luz do sol. É até um exemplo banal.

Se numa superfície qualquer espalharmos uns grãos de açúcar e no meio deles colocarmos um grão de plástico em tudo idêntico na aparência a um grão de açúcar e por ali passarem formigas, depois de pouco tempo não restará um só grão de açúcar e, pelo contrário o grão de plástico continuará intacto, talvez até sem ter tocado por nenhuma das formigas.

O que leva a plantinha a “procurar” a luz e a formiga a desprezar o plástico? Continue reading