Náufrago em alto mar

O veleiro conseguiu vencer a tempestade. O mar ainda estava um pouco agitado, mas era preciso desfazer várias medidas, necessárias para a tempestade, mas agora indispensáveis para retomar velocidade. Nessa etapa intermediária entre o perigo e a bonança a vigilância costuma diminuir.

— Homem ao mar!

A tripulação, na quase totalidade, estava na proa, de onde caíra o marujo. Jogam-lhe duas boias salva-vidas mas não notam que na outra ponta do navio um outro marujo — Jean —, excelente nadador, pulara ao mar para socorrer o que caíra.

Não demorou muito, para o primeiro (o “homem ao mar”) ser resgatado e o veleiro retomar a velocidade… deixando o segundo homem para trás. Não o haviam percebido, uma vez que pulara da outra extremidade do navio.

Não ouviram os seus brados e o navio afastou-se.

Dirigiu-se para a boia que ficara. Aí, pode ver toda a situação em que estava: sua ausência não seria notada, pois naquela noite não teria nenhuma função.

Fez-se noite, e as horas foram passando. Em certos momentos Jean chegava à beira do desespero. Mas, como um raio de luz, veio-lhe a lembrança o que aprendera no ensino religioso: Nossa Senhora é a verdadeira Estrela do Mar — Stella Maris — e a oração: nunca se ouviu dizer que alguém fosse por Ela abandonado. Rogou pois à Maria Santíssima e o ânimo voltou-lhe, apesar na noite escura pois o céu estava inteiramente coberto de densas nuvens.

Stella Maris – Vitral

Às primeiras e tênues luzes do alvorecer percebe o vulto de um veleiro que se aproximava. Mais de perto vê bem claro: era o “seu” veleiro. Içaram-no para bordo: estava salvo. Nossa Senhora não faltara à promessa da oração.

.
.

(Condensado de “Maria em nossa história”, Pe. Raul Plus, União Gráfica, Lisboa, 1943, p. 127.)

One thought on “Náufrago em alto mar

  1. Nossa Senhora é uma grande protetora. Sobretudo no momento de desespero e desalento. Peço em minhas orações que o Senhor nunca me deixe esquecer de agradecê-la por sua presença real em minha vida, pela certeza da sua proteção, pelo socorro certo e no momento certo, pelo nome que é sinônimo de mãe, de carinho e cuidado…

    Que nunca nos falte à fé naquela que é a Estrela do Mar, Cheia de Graça, Auxílio daqueles que creem…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *